Clivando um mineral Por: Leandro Fantini

 Conheça algumas propriedades do mineral calcita, especialmente sua clivagem que é obtida de modo fácil e perfeito.

Materiais Necessários

  • Martelo
  • Lâmina de estilete
  • Um pedaço de Calcita
  • Outro mineral que seja difícil de clivar

Fase 1 - Mãos à obra

 Coloque um pedaço de Calcita sobre uma mesa plana e firme. Repare que conforme o ângulo em que se observa o mineral, é possível ver os planos de clivagem desse mineral.

Fase 2 - Mãos à obra

 Escolha um desses planos, apoie a lâmina do estilete sobre esse plano e de uma pancada firme (não muito forte) sobre a lâmina utilizando o martelo.

Fase 3 - Mãos à obra

 Para comparar e diferenciar clivagem de fratura utilize outro mineral. Nós utilizamos um cristal de sulfato de cobre que não cliva facilmente. Repita o procedimento adotado na clivagem da calcita.

Fase 4 - O que acontece

        Os minerais são caracterizados pela maneira com que os átomos estão arranjados em sua estrutura interna e pela composição química, expressa pela fórmula. A composição química dos minerais pode variar dentro de limites definidos e previsíveis pelas características atômicas, gerando os diferentes grupos de minerais ou soluções sólidas.       Algumas propriedades dos minerais são o resultado de sua composição química e de suas características estruturais. Existe um conjunto de propriedades físicas que podem ser examinadas e testadas rapidamente. Dentro desse conjunto de propriedades que são usadas para identificar o cristal, existe a clivagem e fratura.        Clivagem é a tendência que o mineral tem de se romper segundo planos preferenciais quando submetido a um esforço externo. Este comportamento está diretamente relacionado com o tipo de ligação química envolvida. Quando se aplica uma força nessa região há a tendência do cristal se romper onde a força de ligação é menor ou onde existam menos ligações por unidade de volume ou onde existam defeitos estruturais.       

  Em cristais iônicos o que mantêm os átomos juntos é o fato deles estarem como íons de cargas opostas, e estas se atraem de acordo com a lei de Coulomb. Quando íons de cargas iguais ficam frente a frente, ocorre uma repulsão que se propaga por todo o plano. Por isso vemos que no caso da calcita, ao batermos com o estilete ela se cliva na direção do plano. Pois ao batermos no mineral com o estilete promovemos um ligeiro deslocamento em sua estrutura ionica fazendo com que as cargas de mesmo sinal se emparelhem e promovam uma repulsão nas cargas de mesmo sinal. (Assita a animação para melhor entendimento).

         Existem minerais que não possuem uma clivagem bem definida, como é o caso do cristal de sulfato de cobre, por isso ao tentarmos clivá-lo não foi possível separá-lo em planos bem definidos. Nesse caso dizemos que ocorreu uma fratura. Ou seja, fratura é quando o cristal se rompe e não são formados novos planos bem definidos.

Comentários - 6 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.

Alfredo Mateus em 09/11/2009 15:43:40

Muito bom experimento, e excelente trabalho de animação do Hamilton.

Lucas Assis em 30/10/2009 13:52:03

Bom trabalho, jovem rapaz.