Testador de condutividade Por: Leandro Fantini

Construa um testador de condutividade de maneira rápida e fácil utilizando materiais de baixo custo.

Materiais Necessários

  • 30 cm de fio rígido de cobre com 3 ou 4 mm de di
  • Um LED
  • Um alicate
  • Um porta pilhas com capacidade para duas pilhas AA
  • Duas pilhas AA (pequena) com carga
  • Um pedaço de madeira fina de 20cm X 8cm
  • Uma furadeira e brocas
  • Um ferro de solda
  • Fio de solda

Fase 1 - Mãos à obra

Corte dois pedaços (cada um com 11 cm de comprimento) do fio de cobre com o auxílio do alicate.

Faça uma curva em uma das pontas do fio, como um cabo de guarda chuvas, e desencape a ponta do fio como mostrado na foto.

Fase 2 - Mãos à obra

Faça quatro furos na madeira com aproximadamente o diâmetro do fio de cobre.

Faça também dois furos mais finos para passar o fio do LED logo abaixo do furo mais largo.

Observe a imagem e veja como deve ficar.

Fase 3 - Mãos à obra

Introduza a ponta maior do fio de cobre dentro do furo e faça a outra ponta passar pelo furo que está mais próximo ao furo fino, de modo que fique uma pontinha do fio para fora do outro lado da madeira.

Introduza agora nos furos mais finos os fios do LED.

Fase 4 - Mãos à obra

Agora passe o fio do porta pilhas no mesmo furo do LED, e fixe o porta pilhas sobre a madeira com auxílio de uma fita dupla face ou cola.

Sua montagem deve ficar mais ou menos assim:

Fase 5 - Mãos à obra

Finalmente solde os fios com o ferro e a solda.

Lembre-se que o LED deixa passar corrente apenas em um sentido, então teste-o antes de soldar.

Fase 6 - Vídeo

Para utilizar o seu testador de condutividade elétrica, pegue alguns copos e coloque água destilada dentro deles.  Para cada copo separe um tipo de substância que você quer testar. Por exemplo, pegue algumas coisas que você tem em casa, como refrigerante, vinagre, sal, açúcar, etc.

Teste a condutividade da água destilada. Adicione um pouco do material selecionado, dissolva ele bem e teste novamente. Quando o LED acender, ou não, pense no porque isso ocorreu.

Fase 7 - O que acontece

Observe na foto abaixo que o LED está aceso. O que fiz foi simplesmente encostar os fios de cobre um no outro com a mão. Desta maneira conseguimos fechar o circuito e permitir a passagem da corrente elétrica gerada pela pilha, o que faz com que o LED acenda. Porém quando eu solto o fio, o circuito é aberto e com isso é interrompida a passagem dos elétrons pelo circuito e assim o LED se apaga. Então, porque o LED acende quando colocamos o testador em uma solução ácida, básica ou salina mesmo sem os fios estarem encostados? Bem, isso acontece porque ao misturarmos ácido, base ou sal, formamos uma solução eletrolítica. Podemos entender uma solução eletrolítica como uma solução que contém íons. Compostos iônicos, ao dissolverem em água, tem os seus íons positivos e negativos separados. Já alguns compostos moleculares com ligações covalentes, como os ácidos, originam íons ao reagirem com a água.

Os elétrons não atravessam a solução e precisam de uma espécie química carregada (íon) que conduza esta carga de um pólo a outro, fechando o circuito.

Em água pura (destilada) a quantidade de íons livres é extremamente pequena. Deste modo,  ao colocarmos o testador o LED não acende. Já a água de torneira contém sais minerais e outros elementos que podem conduzir parcialmente a corrente. Quando dissolvemos nosso ácido (HCl), base (NaOH) ou o sal (NaCl) esses liberam íons em solução e podemos ver a condução da corrente.

Mas, o que dizer do açúcar que mesmo dissolvido em água não conduziu corrente elétrica? O açúcar pode ser denominado com um não eletrólito. Ou seja, não produz íons em soluções aquosas. Isso porque ele é um composto molecular e sua estrutura (C12H22O11) não sofre alteração em meio aquoso.

C12H22O11 (S)       > C12H22O11 (aq)

Para ver um experimento que demonstra a condutividade elétrica de sólidos iônicos fundidos  clique aqui .

Comentários - 4 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.

Bia Fonseca em 23/06/2016 10:01:41

E in possível fazer iso

Raquelfaria em 15/04/2009 18:35:03

Muito didático, prático e barato! Todo professor de química ou ciências deveria demonstrar a ionização ou dissociação testando a condutividade com um desses.